CORONAVÍRUS PODE MANTER RAFAEL TUBARÃO E ATUAIS VEREADORES NO CARGO ATÉ 2022 - NDM ONLINE | NOTÍCIAS DE MAGÉ, CAXIAS E GUAPIMIRIM

Post Top Ad

〚BOLETIM COVID! MAGÉ ATUALIZADO!

CORONAVÍRUS PODE MANTER RAFAEL TUBARÃO E ATUAIS VEREADORES NO CARGO ATÉ 2022

#ESPALHE!
NDM — A epidemia do novo Coronavírus tem trazido diversos desafios à gestão municipal em Magé, dentre eles: frear a disseminação do Covid-19, tentativa que tem cobrado um preço altíssimo do município -- mas extremamente necessário, afinal estamos falando diretamente em pouparmos vidas. Rafael Tubarão (Cidadania) suspendeu através de decreto às aulas na rede municipal de ensino, proibiu aglomerações, eventos públicos, privados e fechou todos os comércios que não eram essenciais, recomendação do Ministério da Saúde, que por sua vez segue orientações da Organização Mundial da Saúde (OMS).


VEJA+ ACOMPANHE A COBERTURA DO COVID-19 EM MAGÉ, COM ÀS ÚLTIMAS NOTÍCIAS
VEJA+ BOLETIM FIXO ATUALIZADO COVID-19 MAGÉ
VEJA+ BOLETIM FIXO ATUALIZADO COVID-19 GUAPIMIRIM
VEJA+ BOLETIM FIXO ATUALIZADO COVID-19 DUQUE DE CAXIAS 

O Coronavírus vai interferir mais do que muitos pensam nas eleições de 2020, e estamos adiantando em primeira mão, hoje dia 06/04/2020: Rafael Tubarão, pode permanecer mais tempo no cargo se às articulações em Brasília conseguirem adiar as eleições de 2020 para 2022, juntando assim: todas às eleições em uma só. De acordo com alguns defensores o país economizaria mais recursos, e teria uma eleição a cada 4 anos, diferente do atual quadro quando a cada 2 anos nos encontramos para votar, nessa eleição em Vereadores e Prefeitos, e daqui à dois (2) anos em Presidente, Governador, Deputados, Senadores -- colocando o Brasil num esforço eleitoral à cada 4 anos.

CORONAVÍRUS PODE DITAR MUDANÇAS BRUSCAS

Se o Brasil enfrentar números alarmantes de mortes e casos confirmados de Covid-19, pode não haver clima eleitoral, fazendo a Justiça Eleitoral mudar o calendário. Mas tudo vai depender de agora em diante do sucesso ou insucesso do combate ao vírus no país. Em Brasília grandes figurões da política nacional defendem a unificação das eleições municipais com as presidenciais, fazendo assim o adiamento. Deixando no cargo por mais dois anos prefeitos e vereadores eleitos em 2016, o que obviamente inclui o gestor da cidade de Magé -- Rafael dos Santos Souza -- o Rafael Tubarão. O comentarista de política do NDM -- Notícias Digital Média, Maurício Junior diz estar acompanhando atentamente essas movimentações, que podem afetar diretamente nosso cenário. 

Estou observando algo que nossa imprensa local não está muito atenta, mas pode acontecer caso o Coronavírus continue destruindo nossa economia, infectando milhares de pessoas e matando outras centenas de vidas. Não um simples movimento, não é uma simples vontade: estamos a reboque do que o Covid-19 vai ditar para nossa realidade. O TSE continua com planos de realização do pleito eleitoral dentro do previsto, outubro de 2020, mas será que se acumularmos mais mortes e observarmos à curva de infectados explodir no país, mesmo assim o TSE vai aguentar a pressão de Partidos como o PSDB, e outras agremiações para o adiamento das eleições? Estou acompanhando diariamente essas movimentações que vem de Brasília e podem mudar nosso cenário também. Explicou Maurício Junior. 

Ainda para o nosso comentarista, o mês de Abril vai ser fundamental, se o país não conseguir segurar à onda de infectados, sendo obrigado a continuar tomando medidas que travam a economia, algo terá que ser feito pela Justiça Eleitoral, que também será obrigada a se readequar em tempos de Coronavírus.

Barroso Reconhece Que Eleições Municipais Podem ser Adiadas

Decisão sobre nova data para o pleito de outubro deve ser decidida pelo Congresso, de acordo com matéria do Valor Econômico, que pode ser acessada por assinantes AQUI NO LINK! A reportagem ainda trás a importante informação que o Ministro Barroso é o futuro presidente do Tribunal Superior Eleitoral - TSE.

ADVOGADA ESPECIALISTA EM DIREITO ELEITORAL VAI NO MESMO CAMINHO    

"Existe sim a possibilidade das eleições não serem realizadas este ano. Alguns projetos que estão rolando para resolver esta situação da realização das eleições neste cenário de pandemia têm essa proposta, tanto de unificação das eleições, jogando tudo para 2022, quanto de adiamento das eleições para o ano que vem", disse a especialista em Direito Eleitoral, Paula Bernardelli.

​De acordo com ela, o adiamento das eleições teria um problema maior que é a prorrogação dos mandatos, considerando que isso implicaria em algumas alterações constitucionais.

A advogada Paula Bernardelli comentou também que a pandemia do coronavírus deve impor à Justiça Eleitoral um processo de adaptação.

"Acho que a gente vai agora se apegar muito à internet, às estruturas virtuais, para que a gente se adeque. Pensar em adiamento de calendário de algumas coisas que podem ser prejudicadas por essa ocorrência [...] A gente vai ter agora uma situação política-administrativa como nunca tivemos antes, a gente vai passar por uma construção coletiva de diversas soluções que vão demandar um tanto de criatividade e muita técnica e responsabilidade nesse momento", completou.

*REPORTAGEM DOUGLAS PROCÓPIO - COMENTÁRIO: MAURÍCIO JR / REDAÇÃO NDM* 
〚BOLETIM COVID! MAGÉ ATUALIZADO!
❚BOLETIM NDM COVID - RJ


Acompanhe o andamento dos boletins das cidades cobertas pelo NDM escolhendo uma das opções abaixo.




  
✪ PRIVACIDADE: TERMOS!

Post Bottom Ad

Pages