ESPECIAL NDM: MOACYR DO CARMO, O "AÇOUGUE" DA BAIXADA - NDM ONLINE | NOTÍCIAS, VÍDEOS, PODCAST, OFERTAS E DESCONTOS IMPERDÍVEIS!

Post Top Ad

NDM — Construído por Washington Reis  (MDB-RJ) há exatos 11 anos atrás, para ser um "gigante" em referência de saúde na Baixada Fluminense, o Hospital Municipal Moacyr do Carmo, localizado na cidade de Duque de Caxias, é chamado por usuários de "açougue", devido a precárias condições para médicos, enfermeiros e pacientes. O Hospital já protagonizou cenas deploráveis que rodaram o Brasil — após flagras registrados por pacientes e que consequentemente ganharam o Brasil, após serem veiculadas em telejornais das principais redes de TV's.

CAXIAS TEM MUITO DINHEIRO E REDE DE ATENDIMENTO PRECÁRIA

Muita gente não sabe, mas a cidade de Duque de Caxias é a segunda que mais arrecada recursos no estado do Rio de Janeiro, só perdendo atualmente para a capital do estado. Com industrias, comércio pujante e altas cifras repassadas pelos governos estadual e federal, talvez por isso seja considerada a capital da Baixada. Mas isso não tem se refletido no atendimento: Usuários reclamam desde o atendimento, a falta de insumos e exames que não são conseguidos na unidade. 

De acordo com informações de Maria Rosa dos Santos, em 2017, sua mãe ficou em um corredor do hospital por falta de vaga no CTI, e a cena acabou chocando familiares. 

Foi uma cena que nunca mais vamos esquecer, ver minha mãe jogada com tantos outros seres humanos largados naquele corredor por falta de leito na UTI. Eu e meus irmãos não aguentamos e fomos as lágrimas. Minha Mãe (Ana do Rosário Conceição) acabou conseguindo vaga pouco depois de muito sacrifício e pedidos à secretaria de saúde do município que desse uma solução ao caso.

FALTA DE INSUMOS E PRECÁRIAS CONDIÇÕES DE ATUAÇÃO DO CORPO DE ENFERMAGEM

Apesar de mostrar ser imponente e ter várias propagandas do prefeito de Caxias Washington Reis (MDB), no sentido de que a unidade conta com uma super estrutura: na prática não é assim que acontece. Pacientes reclamam que falta o mais básico: como gaze e dersani, medicamentos para evitar escarias  comum em casos de pacientes que ficam longo perídios internados em leitos de hospitais.

Nossa equipe esteve no local e conversou com pacientes que reportaram que a maior parte do corpo de enfermeiros, não parece apto a atender os enfermos: em alguns casos registramos reclamações que vão desde a falta de banho e higiene dos internos na maior unidade do município, uma das maiores do estado.

MÉDICA REVELA REAL QUADRO  NO MOACYR DO CARMO

NDM conversou com exclusividade com uma médica que atua na unidade, e que só aceitou falar sob sigilo, pois teme medidas da gestão municipal em represália ao seu depoimento.

A nossa equipe; a profissional resumiu que o corpo médico da unidade faz o possível para manter o atendimento, mas as condições são precárias, e isso acaba se refletindo no atendimento que a unidade presta aos pacientes. Para ela, a equipe de enfermeiros da unidade tem boa vontade, mas sem insumos básicos fica difícil realizar procedimentos simples a fim de evitar o sofrimento dos pacientes.

De que adianta o corpo de enfermagem ter boa vontade, mas na hora de realizar manobras simples faltar o mais básico? Esse é um dos problemas não só aqui, mas eles (gestores) apresentam uma unidade com aparelhos de ponta, mas acabam deixando faltar o mais básico, isso vai se refletir lá na ponta na hora de tratar a dor do paciente. Faltar gaze, curativos e medicamentos para tratar escarias numa unidade que tem tantos pacientes deitados no leito é uma coisa que não pode acontecer. As vezes a população critica muito os médicos e enfermeiros, mas não sabe a penúria que é lá dentro. Só nós sabemos. Ser médico no Brasil é tarefa muito difícil!

CAXIAS TEM ARRECADAÇÃO 10 VEZES SUPERIOR A DE MAGÉ

De acordo com dados do impostômetro, site dedicado a mostrar em tempo real dados de arrecadação de todos os municípios e estados brasileiros: Duque de Caxias arrecadou até o fechamento dessa reportagem na quarta-feira, 533.104.900 milhões (quinhentos e trinta e três milhões, cento e quatro mil e 900 reais), contra Magé que mostrava por volta das 21h 56.463.700 milhões (cinquenta e seis milhões, quatrocentos e sessenta e três mil e 700 reais).

Como uma cidade com dez vezes mais recursos que o município de Magé deixa o hospital Moacyr do Carmo chegar nessa situação, é o que se pergunta as pessoas que conhecem esses dados.  

Questionada na segunda-feira (30/09), pela reportagem do site Notícias Digital Média (NDM), a prefeitura de Duque de Caxias, até o fechamento da reportagem não se manifestou por nota oficial, o espaço continua aberto para considerações da gestão do município fluminense.
Participe do Grupo NDM Online no WhatsApp, um grupo dedicado a notícias e utilidade pública. Acesse Aqui!


◖REPORTAGEM: DOUGLAS PROCÓPIO E LARISSA OLIVEIRA, SUPERVISÃO MAURÍCIO JUNIOR /  REDAÇÃO NDM◗




❚ INFORME NDM ❚
GABINETE DA ALERJ EM FRAGOSO — Agora moradores tem o gabinete oficial da Alerj em Magé, O gabinete do deputado estadual Vandro Família (SD-RJ) está localizado na Avenida Automóvel Clube, ao lado do Posto 24h do Fragoso. A ideia é encurtar a distância e promover a aproximação do mandato do deputado mageense. A iniciativa visa atender os moradores da melhor forma possível, buscando a integração da população com a ALERJ.
   
VISUALIZAÇÕES DO INFORME NDM
Contador de visitas


  
✪ PRIVACIDADE: TERMOS!

Post Bottom Ad

Pages