Retorno das obras do Comperj será em 2018

A Petrobras disse que está trabalhando para a retomada e conclusão das obras da Unidade de Processamento de Gás Natural (UPGN) em Itaboraí

Por DOUGLAS PROCÓPIO / ESTAGIÁRIO NDM 17/06/2017 - 23:00 hs
Foto: REPRODUÇÃO / GOOGLE IMAGENS
Retorno das obras do Comperj será em 2018
OBRAS DO COMPERJ PODE RETORNAR EM 2018

 

 

A direção do Sindicato dos Trabalhadores Empregados nas Empresas de Montagem e Manutenção Industrial da Cidade de Itaboraí e São João da Barra (Sintramom) fez reunião com representantes da Petrobras, na tarde de ontem, para cobrar o retorno das obras do Complexo Petroquímico do Estado do Rio de Janeiro (Comperj), paralisadas em janeiro de 2015. 

Na última segunda-feira, cerca de 80 ex-funcionários, com apoio do sindicato, se reuniu na porta do empreendimento para cobrar posição da Petrobras, que convidou os líderes do movimento para uma conversa.

De acordo com o presidente do Sintramom, Paulo Cesar Quintanilha, apesar das boas expectativas, o diálogo não foi positivo. “Pedimos a retomada imediata das obras, mas obtivemos a informação que a programação é para início de 2018. Segundo a Petrobras, eles só iniciarão as obras após a contratação da empresa de processamento de gás natural (PGM). Isso vai contra o que foi dito na ocasião em que as obras foram paralisadas. Até então, o que se falava é que as empresas que estavam atuando em 2015 seriam mantidas no retorno, sem prejuízo para os 17 mil funcionários que foram dispensados”, disse.

Ainda segundo Paulo, o movimento continuará. “Na próxima segunda-feira, vamos nos reunir com os ex-funcionários e continuaremos cobrando à Petrobras, o retorno das obras e a contratação das empresas que atuavam no Comperj”, garantiu.

Em resposta , a Petrobras disse que  está trabalhando para a retomada e conclusão das obras da Unidade de Processamento de Gás Natural (UPGN) em Itaboraí, cuja previsão de início de operação é 2020. A empresa ainda acrescenta que esta UPGN será responsável pelo processamento de 21 milhões de Nm3/d de gás  do pré-sal da Bacia de Santos, que será escoado pelo gasoduto Rota 3.

E quanto à Refinaria Trem 1,  a mesma disse estar executando as atividades de preservação dessas unidades, e em busca de parcerias para concluir as obras, conforme divulgado no seu Plano de Negócios e Gestão para o período de 2017 a 2021 (PNG 2017-2021). É esclarecido ainda que o desenvolvimento de suas atividades, realiza a contratação de prestação de serviços e que a seleção de profissionais é de responsabilidade das empresas contratadas. A Petrobras incentiva a contratação de mão de obra local desde que atenda os requisitos técnicos específicos para a prestação dos serviços requisitados.'

Curta nossa pagina no Facebook e receba nossas notícias em seu Feed. 








Deixe seu Comentário