Baixada Fluminense tem 518 casos de desaparecidos em 2016

Levantamento feito pelo NDM Online foi feito com as três maiores cidades da Baixada: Caxias, Nova Iguaçu e Belford Roxo.

Por DOUGLAS PROCÓPIO / ESTAGIÁRIO NDM 15/01/2017 - 06:00 hs
Foto: REPRODUÇÃO / GOOGLE IMAGENS
Baixada Fluminense tem 518 casos de desaparecidos em 2016
518 DESAPARECIMENTOS EM 2016 NA BAIXADA.

 

 

RIO - NDM ONLINE - O ano de 2016, terminou com um número impressionante de registros de desaparecidos, nos três maiores municípios da Baixada Fluminense: Duque de CaxiasNova Iguaçu e Belford Roxo, é o que mostra uma pesquisa realizada pelo site NDM Online, que foi fundo nos casos divulgados na Internet, nas três maiores populações da Baixada Fluminense. 

A internet foi invadida por pedidos de compartilhamentos, diversos casos foram divulgados com apelos desesperados. A maioria dos casos eram de jovens que estampavam as fotos e pedidos de ajuda, mães e pais aflitos sem saber o paradeiro ao certo. 

O ano de 2016 foi complicado e com muito trabalho para agentes da Delegacia de Descoberta de Paradeiros (DDPA), sediada no Rio de Janeiro

Foram ao todo 518 casos que vieram ao conhecimento público, isto somente na internet via Redes Sociais e Sites locais. Foram 192 em Duque de Caxias, 179 na vizinha Nova Iguaçu e 147 casos em Belford Roxo

É importante frisar, que os números levantados pelo NDM Online,  tratam-se de estatísticas não oficiais, e apenas de conhecimento do grande público, esse quadro pode ser ainda maior, afinal muitos casos não chegam nem a serem registrados, por falta de familiares dos desaparecidos. 

Uma parcela dos casos é resolvido, adolescentes e jovens que se desentendem em casa acabam fugindo, existiram casos de pessoas com desvios mentais, que ao saírem de casa nunca mais retornaram, outros casos onde o desfecho foi triste para os familiares, com a confirmação de que o desaparecido em questão encontrado, é dado como morto.

Um alerta importante para os pais de adolescentes é: sempre vigiar as atividades virtuais dos adolescentes e crianças, as Redes Sociais oferecem um potencial ofensivo nestes casos, e já foram registrados desaparecimento nessas circunstâncias. 

Se você ainda não esta em nossa pagina oficial no Facebook, curta! E leve as nossas notícias para sua Time-Line. 








Deixe seu Comentário