Ocupação de Colégio em Piabetá na Manhã de Segunda-Feira

NDM ONLINE EM EDIÇÃO EXTRAORDINÁRIA SOBRE OCUPAÇÃO OCORRIDA EM COLÉGIO DE PIABETÁ.

Por DOUGLAS PROCÓPIO / ESTAGIÁRIO NDM 11/04/2016 - 12:41 hs
Foto: REPRODUÇÃO / WHATSAAP
Ocupação de Colégio em Piabetá na Manhã de Segunda-Feira
ALUNOS DIZEM QUE FALTA QUASE TUDO.

 

RIO - NDM ONLINE - Alunos da rede estadual de ensino, revoltados com a falta de investimentos e estrutura da educação, ocuparam o prédio do colégio Baltazar, um dos maiores e mais conhecidos do 6º distrito de Magé (PIabetá). 

Matheus um dos líderes do movimento de ocupação estudantil revela que as escolas do estado em Magé não tem tido professores, funcionários de diversos setores estão sem receber a meses. 

Colégios sujos, com alimentação cada vez mais escassa, sujeira e a falta de professores motivaram a invasão do colégio. O grupo pede respeito aos profissionais e alunos, que necessitam da rede de ensino, afinal é com ela que nossos jovens são capacitados para enfrentar os desafios da vida!

Matheus explicou a redação do NDM Online que o movimento de estudantes a favor da invasão também já teria aprovado outras incursões da mesma ordem em diversas colégios do estado do Rio no município, e já estariam se organizando para a concretização em outras áreas da cidade. 

NDM Online ouviu Mauricio Junior, presidente do Movimento Estudantil Livre (MEL) grupo que atua em Magé desde 2006 pedindo uma faculdade pública para a cidade de MagéMauricio Junior explicou que apesar de o MEL não ter participação nesta manifestação apoia a decisão dos alunos:

"Só assim para que todos tomem conhecimento do estado deplorável que os colégios do estado encontram-se. O sr. governador Pezão deixou chegar nesse estado, isto desde a gestão de Sérgio Cabral.

Apoio qualquer ato de protesto, desde que não sejam feitas depredações do patrimônio público, afinal isso não somaria em nada, principalmente para os estudantes". Encerrou o presidente do MEL.

OUÇA ABAIXO O ÁUDIO DE UM DOS LÍDERES DA OCUAPAÇÃO NO COLÉGIO BALTAZAR, EM PIABETÁ.








Deixe seu Comentário